segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

PESQUISA: HÁBITOS SEXUAIS DAS BRASILEIRAS

créditos da imagem:renatarode

Assisti uma repostagem no Jornal da Globo sobre as práticas sexuais da mulheres brasileiras, achei muito interessante o resultado da pesquisa e resolvi compartilhar com vocês. Infelizmnete não tive acesso a pesquisa por completo, se alguém localizar favor me enviar.

As perguntas feitas as brasileiras foram:

- Com quantos homens você já teve relação sexual?
- Qual idade iniciou a vida sexual?

Os resultados foram:

- As mulheres entrevistadas tiveram em média 3,4 parceiros ao longo da vida e os homens 22,4 parceiras.
- As mulheres iniciam a vida sexual em média com 18 anos e 1 mês, representa 2 meses mais cedo que a 10 anos atrás, já os homens  em média iniciam com 15 anos e 9 meses.

Tenho que confessar que fiquei surpresa com o resultado, esperava das mulheres um número maior de parceiros e com menor idade.

Gustavo Venturi Coordenador da pesquisa, acredita que as mulheres podem ter omitido o número de parceiros e os homens exagerado.


DESCREVEM AINDA UM PERFIL DE MULHER QUE SE CASA MAIS TARDE E POR ISSO ACABA TENDO MAIS EXPERIÊNCIAS SEXUAIS ANTES DE ASSUMIR UM RELACIONAMENTO ESTÁVEL.

Demonstram um perfil totalmente diferente das mulheres que responderam a pesquisa anterior feita a 10 anos atrás, na qual elas tinham 2,6 parceiros em média ao longo da vida e casavam-se virgens, sendo fiéis por toda a vida ao marido.

Este aumento no número de parceiros foi justificado também por outro assunto proibido, que é a traição.

Cerca 12% assumiram que tiveram relações extra-conjugais.
- 35% trairam por vingança e para fazer ciúme;
- 26% porque não se sentiam valorizadas pelo parceiro;


ENTÃO, MULHERADA...


Gostaria de solicitar que todas as mulheres postassem estas duas perguntas:
- Com quantos homens você já teve relação sexual?
- Qual idade iniciou a vida sexual?

Não esqueçam de citar a idade atual.

Não se preocupem, podem responder como anônimo ou pela aba contato do blog.
Vamos comparar o resultado para ver se aproxima com a pesquisa exibida no jornal.

Esta pesquisa está sendo feita no facebook e no yahoo! resposta.

Assim que tiver o resultado faço um POST para vocês.
 

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

RECEBI UM SELO - ESSE BLOG DÁ ÁGUA NA BOCA


Recebi o selo ESSE BLOG DÁ ÁGUA NA BOCA do blog Da fi Master sex, mediados por Filipe San e Dani Gatoza.
Agradeço imensamente pelo carinho e espero que meu blog continue dando água na boca de muitas pessoas.
Tenho que revelar 3 coisas que me dão água na boca, e indicá-lo para 10 blogs.
 
1)  BEIJO NA BOCA

 
Crédito: revista a gente, lala on-line

 

Porque é onde tudo começa, já ouviram falar da expressão popular "Beija em cima e esquenta embaixo", pois é, o beijo esquenta a relação, e se for bem dado pode garantir uma noite de muito prazer. Ainda podemos acrescentar leite condensado, óleo térmico comestível, morango e outras coisinhas, para variae e ainda ficar melhor. 


2) TOMAR BANHO JUNTOS
  
Crédito: Santo prazer ipanema, Absurdos e polemicos

Tomar banho já é relaxante, imagina um banho gostoso acompanhado.
Uma das téncias utilizadas na psicoterapia sexual é a banhoterapia. Esta é uma das formas de recuperar as sensações corporais, pois muita das vezes " não nos damos conta das informações transmitidas pela pele" (VACCARI, 2001 p.111).
Durante o banho deve-se observar a água, que pode ser em uma bacia ou banheira, ou até mesmo o chuveirinho, para aproximar o jato e dirigi-lo para pequenas áreas do corpo, outro fator é o perfume (não pode ser cheiro de talco ou de bebê), para estimulação do olfato, pois os cheiros despertam sensações e sentimentos. Além disso pode acrescentar sabonetes líquido ou de barra, pétalas de flor etc. A bucha natural ou artificial promove uma textura diferente. A iluminação é outro fatos que estimula a visão e aguça as fantasias, o casal pode utilizar luz de velas, luz apagada, luz de outro cômodo acessa iluminando o banheiro, ou até mesmo lâmpadas de cores diferentes.
E O PRINCIPAL, SE FOR O BANHO EM CASAL DEVE TER PRIVACIDADE E TRANQUILIDADE.
Os benefícios para ambos são o auto-conhecimento, relaxamento, a descoberta de novas sensações e variações de toques. Já para as mulheres que utilizarem bom o jato do chuveirinho podem descobrir o orgasmo.

3) UM CHEIRO GOSTOSO

Créditos:desabafos-expressões

Usamos os 5 sentidos a todo momento, e na hora do sexo não é diferente; Nada melhor que uma parceria com um cheiro que te agrade. Afinal, até nossas escolhas sexuais estão diretamente ligadas ao cheiro que o outro exala.
O cheiro aguça o desejo, nos faz lembrar de alguém ou de algum momento especial, desperta as fantasias. Apesar da nossa sociedade ser quase predominantemente visual, o cheiro deve ser ainda mais valorizado, pois os olhos até dá para fecha e não ver, mas e o nariz, não dá para fechar, pelo menos não por muito tempo.
A estimulação do olfato, despertam sensações e sentimentos, pois um bom aroma excita e faz as pessoas ficarem mais abertas às emoções. O corpo tem um cheiro próprio (o cheiro natural) que por si só, é um grande atrativo para o homem.



DEDICO O SELO A 10 BLOG QUE RECOMENDO (MESMO NÃO SENDO DE CONTEÚDO SEXUAL, MAS FAZEM BEM PARA SAÚDE TANTO QUANTO)




E MUITO MAIS...


sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

DAR OU NÃO O CU?... DOR OU PRAZER ?

Crédito da imagem: Arte do prazer.


Pois bem, como já relatei aqui em, minha primeira tentativa de dar foi interessante, divertida, mas traumática. Dos 16 aos 31 eu quis tudo na cama, menos sexo anal. Confesso que cheguei a pedir a um namoradinho que muito amei que o fizesse, mas ele tinha pavor de comer cu, disse que não tinha nada mais nojento e broxante. Com ele experimentei muita coisa, mas dar o cu que é bom, nada!

Um belo dia, navegando em um site de relacionamentos que eu era associada, uma janelinha se abre e comenta:

- Você tem a boca linda, aliás, deliciosamente tentadora.
Aquele comentário, deliciosamente tentadora, me fez parar o que estava fazendo e dar alguma atenção ao rapaz. Adorei a expressão. E papo indo e vindo, descobrimos um monte de coisa em comum apesar de uma vida completamente diferente. F. era médico, pouco mais novo que eu, morava em uma cidade próxima, vivia sem tempo, como eu também, mas… Ele era um delicioso safado e nossas conversas foram ficando cada vez mais quentes, inicialmente pela internet, depois pelo telefone. Ele tinha verdadeira tara por cu, ménage com meninas e xotas raspadas, completamente depiladas. Fantasias bem comuns, aliás. Lembro que algo que marcou as nossas conversas era o fato dele, depois de ter visto fotos minhas de roupa mesmo, e perceber minha bunda arrebitada, sempre começar a nossa conversa com:

- Dá o cu pra mim, B…

E eu saía pela tangente, ria, dizia que era território intocado, depois abri o jogo e contei a história do trauma da minha primeira vez e ele ria, dizendo que o E. não soube comer. E dizia que o dia em que trepássemos seria diferente, começou me dando uma dica. Disse para que na hora do banho, quando eu fosse lavar minhas partes íntimas, que eu me acocorasse e usasse o sabonete íntimo como lubrificante e introduzisse inicialmente apenas uma falange do dedo médio. E eu fiz. Metia só a pontinha do dedo médio da mão esquerda por trás, e com o mesmo dedo da mão direita massageava o clitóris. À noite quando ele ligava, eu comentava o que tinha feito e ele, safado, se masturbava ouvindo os meus detalhes. Aos poucos fui enterrando mais o dedo, depois colocando dois, massageando. E num dia de sábado pela manhã, extremamente estressada por uma semana difícil, liguei pro F. e perguntei se ele queria me enrabar. É engraçado, porque eu usava exatamente estes termos, enrabar, meter, fuder, comer o cu… F. amava obscenidades, quanto mais explícitas mais ele ficava doido de tesão. Nem precisa dizer que ele aceitou no ato a proposta, né?!

Peguei um ônibus e fui pra casa dele, duas horas depois estava no lugar indicado e ele me esperando. Taradinho, se eu estivesse de saia teria me comido no elevador, mas eu estava com uma roupa bastante sóbria, como sempre uso. Aliás, este é um delicioso contraponto da minha personalidade. Eu tenho um aspecto muito sério. Uso cabelo preso, roupas de tons neutros, tenho um estilo básico no dia a dia e às vezes clássico à noite. Quando entrei no apartamento dele, já tínhamos tanta intimidade, que eu confesso que não vi grandes necessidades de fazer nenhum jogo. Eu estava a fim de dar e ele de comer. Assim foi. O único capricho dele que eu não cumpri foi a xota raspada, mas de resto… Literalmente botamos pra fuder, como dizem os cariocas.

Mas voltando ao cu, antes de sair de casa havia feito o tal exercício durante o banho, e também feito uma lavagem anal com o chuveirinho, ou seja, estava no esquema para dar. Entre carícias, beijos, y otras cositas mas, ele enquanto me excitava, lambuzou os dedos com KY e foi cuidadosamente dedando o meu cu com movimentos circulares. Me colocou de bunda pra cima, mas com o corpo meio de ladinho. Com os dedos da mão esquerda fodia minha xota e com os da mão direita o cu. Confesso que não havia nenhum desconforto, ele era delicado com as mãos e ao mesmo tempo obsceno com as palavras. Gostava de dizer coisas como:

- Está gostando, né putinha?! Vai rebolando assim de leve, enquanto eu vou preparando terreno pro meu pau. Se abre pra mim, se arreganha, abre este cu pra mim, vai, deixa que eu vou te fuder tão gostoso que você vai pedir bis.
E então, ele deixou de me masturbar na frente e passou a concentrar-se apenas no meu cu, comecei a sentir alguma dor, já que ele ia aos poucos, metendo mais dedos. Primeiro um, depois dois, três… Com o cu melado de KY a fricção, o vai e vem, ia fácil, quanto mais ele me fodia com a mão, mais eu amava me sentir preenchida dela. Foi então que cheia de dor e prazer eu pedi que ele tentasse enfiar mais um dedo e ele gargalhou:

- B., agora só se eu meter a mão inteira, estou com quatro dedos dentro de você e doido pra enfiar o meu pau. Fica quietinha, relaxa que eu vou colocar a camisinha pra te fuder gostoso – e assim ele fez.

Instintivamente eu arrebitei a bunda, continuei com a cara enfiada no travesseiro porque estava com medo de gritar quando o pau entrasse, mas ele foi primeiro devagar, meteu a cabeça, um pouco do pau, depois inteiro. Doeu, muito, mas eu pude sentir o meu cu piscar, mordendo o pau dele dentro de mim. Ele então começou um vai e vem de leve, deixei o corpo descer um pouco e ele sempre firme com as palavras:

- Nada disso sua puta, quer dar, então agüenta! Empina a bunda, bem arrebitada que se é pra fuder quero fuder direito.

 
 

E segurando-me pelo quadril começou um vai e vem mais forte e eu gritei com a cabeça enfiada no travesseiro, um grito abafado, mas sentido, sofrido. E ele então preocupado perguntou se eu queria parar, e eu implorei que ele não parasse, continuasse porque estava bom demais. Ele continuou metendo e falando bobagens, entrei num transe, esqueci de todo o meu corpo e só sentia o pau entrar e sair. Ele completou a trepada com uns tapas em minha bunda, segurando-me hora pelos cabelos, hora pela cintura… Daí não agüentei, gritei de novo, mas dessa vez de gozo. Sem nenhuma penetração vaginal ou qualquer estimulação no clitóris eu gozei de dor e prazer apenas com o sexo anal.
Deixei meu corpo cair na cama e as pernas tremiam, eu não conseguia me segurar nos joelhos, ele então pediu que eu ficasse deitada, com as pernas bem juntinhas, e com o corpo deitado sobre o meu, podia sentir sua respiração em meu cangote, e num vai e vem frenético, ele gozou segundos depois de mim. Urrando em meu ouvido e dando estocadas intensas.

É claro que ainda trepamos de muitas maneiras, mais foi o ato de superar aquele meu limite, que fez de F. uma foda especial. Nunca o agradeci por isso, mas sei que foi graças a ele que me lancei a tantos outros desejos e fantasias sem medos. Acho que cada pessoa que passa em nossa vida tem um papel, principal ou coadjuvante, não importa. O dele foi me mostrar que dor e prazer se confundem em determinados momentos e dando o cu é uma delas.

Texto retirado do a vida secreta.

Este Conto foi retirado de um blog bem bacana sobre assuntos sexuais, mediado por AMOR & SEXO (Somos duas pessoas apaixonadas pela arte do sexo... e que não vivemos sem amor em nossas vidas . Estamos sempre em busca de encontrar novas formas de sentir prazer e amar... Pois afinal Nós sempre temos algo pra descobrir sobre os outros e sobre nós mesmos. )

Caso se interessem acessem ARTE DO PRAZER
A vida secreta

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

PASSO A PASSO: COMO SE PREPARAR PARA O SEXO ANAL


Créditos da imagem: TV gazeta
A sexóloga CARLA CECARELLO ensina passo a passo, como realizar o sexo anal da maneira mais confortável, sem dor e o mais importante com prazer.




Pontos importantes abordados por Carla:

  • Obrigatório o uso de camisinha;
  • Uso de lubrificante a base de água;
  • Primeiros contatos sexuais anais devem ser feito pelo dedo e não pelo pênis;
  • É necessário muito carinho (aí se fosse o meu) para que a parceria sinta-se seguro e obtenha prazer.
  • A estimulação do clitóris ou do pênis (nas relações homossexuais) é de extrema importância para se ampliar o prazer.
  • Não pode haver pressa, se deseja realmente aderir a prática.
  • Nunca retire o pênis ou o dedo do ânus e coloque na vagina, sem antes trocar a camisinha.

Portanto, serão 7 dias para conseguir ter uma relação anal completa, sendo 4 dias com o dedo e 3 com o pênis.
ESPERO QUE TENHAM GOSTADO E QUE FAÇAM BOM APROVEITO DAS DICAS.

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

NEM TE CONTO por Gata Molhada

Créditos da imagem: Blog Man

Sou conhecida como gata molhada, por quê? Assim que te contar essa história vai entender.
Resolvi sair a noite passada para uma festa a fantasia, meu namorado acabara de me dar um pé na bunda e eu estava deprê. A festa era num sítio um pouco afastado do centro, na verdade era um super sítio, uma mansão enorme, com piscina, um jardim lindo.
Combinei de encontrar com umas amigas, mas acabei me atrasando, então elas foram na frente e eu acabei tendo que pegar um táxi.

Não sei bem o que estava acontecendo comigo, normalmente sou fria e nem penso em sexo, mas naquele dia não parava de pensar em pornografias, desde a escolha da minha fantasia curta e provocante de mulher gato de sainha e uma lingerie provocante, como se já estivesse pensando em provocar alguém com ela.
Créditos da imagem: Bymk
Eu estava tão doida que fiquei excitada com a voz grossa do taxista, ele era lindo cheiroso e depois de alguns minutos de conversa, fiquei de olhos fechados imaginando aquela voz me chamando de gostosa ao pé do ouvido. Quando abri os olhos percebi que ele me observava pelo retrovisor com um cara de safado e um olhar provocante.

Fiquei pensando: “será que eu gemi enquanto pensava?” continuei a conversa como se nada estivesse acontecendo e fiquei sabendo que ele não era taxista, que só estava substituindo o pai, que na verdade era estudante de fisioterapia e que tinha ajudado a organizar esta festa na mansão, aproveitou para me garantir que seria ótima.

Fiquei curiosa e perguntei qual era sua fantasia, disse que ia de gato de botas...
ELA: como é?
ELE: só ia de botas, uma espada, chapéu, capa e de sunga preta.

Fiquei imaginando como seria essa delícia fantasiada de gato de botas, e me chamando de gostosa.
Quando assustei estava na porta da festa, pensei: “comecei muito bem a noite”. Antes de descer ele perguntou se eu queira que me buscasse na festa mais tarde, respondi que talvez ia embora com umas amigas, mas peguei um cartão com telefone e disse que se precisasse dos seus serviços ligaria... rsrsr

Desci do carro e coloquei a máscara para entrar na festa. Estava tão molhada que corri para o banheiro para ver o que estava acontecendo, porque era uma quantidade absurda de líquido nas minhas coxas.

Ao sair do banheiro procurei minhas amigas, mas como não sabia qual era suas fantasias desisti e fui beber um drink. Resolvi relaxar e beber um vodka, e observava as fantasias originais (o que tinha de sexy shop, enfermeira, bombeira, e noivinha... nossa).
Enquanto olhava a pista de dança, vi um bombeiro, pensei: “esse é gogoboy”, a sua calça tinha aqueles velcros na lateral e a cara de safado envolvia qualquer uma.Ele estava me excitando pelo gingado e me levantei para dançar perto dele. Que homem charmoso e com aquela cara de safado, fiz questão de olhar bem no fundo dos olhos daquele safado. Quanto mais eu insistia, mais excitada ficava, eu tava doida, rebolava e senti aquela coisa dura enconstando na minha bunda, dei uma olhadinha para trás e sorri, certifiquei que era ele, e continuei fazendo um movimento para cima e para baixo como se estivesse pincelando em sua pica com minha bunda redonda e gostosa.
O DJ parou a música e colocou forró, achei que tinha perdido a oportunidade de continuar relando naquela piroca gostosa, mas ele me puxou pela mão e chamou para dançar com ele, foi inevitável, olhei para o volume da calça e só pensava em chupar e sentir sua pica dura entre meus lábios. Ele me puxou forte contra seu peito e começamos a dançar no rela-rela, estava respirando fundo de prazer e mordiscando o pescoço dele dando cheiro no cabelo e sentindo a respiração dele em minha nuca quando me rodava, fiquei tão arrepiada que ficava me retorcendo, grudei no seu peito e fui subindo pelo pescoço e parei de frente sua boca.

Você deve estar se perguntando se nos beijamos...
Mas é claro que sim. Segurava com tanta intensidade em sua nuca e cabelos e ele na minha bunda, que me foi levantando e abraçando até chegar num canto.

Parecia que eu tinha saído do meu corpo, não ouvia mais a música, não via as pessoas, a única coisa que sentia era o corpo dele no meu, seus braços fortes me apertando e me derretendo de tanto tesão, derretendo literalmente já que estava toda molhada.
Ele levantou a minha saia, afastou  minha calcinha e quando encostou na xana falou no meu ouvido “humm que delícia, molhadinha, eu quero te chupar todinha” depois de um arrepio devastador ele colocou minha mão no seu mastro, estava duro bem firme, sentia cada volta, nunca vi um cacete tão firme e pensei: “coitado do meu ex perto desse, ele só ficava meia bomba, mas agora não é hora de pensar naquele inútil”.
Ele me levou para o andar de cima, entramos em uma suíte linda e trancou a porta.
Ele me carregou no colo até a sacada, me agarrou de costas e falou que queria me comer ali pra todos verem, só que não tinha ninguém no jardim. Logo percebi que ele era exibicionista e que fantasia era essa. Rsrs.

Então resolvi entrar no jogo. Sentei na beirada da sacada segurei firme, arreganhei as pernas e pedi que me chupasse bom gostoso.  Quando chegou bem perto  e senti sua respiração na minha buceta, fui nas nuvens, quando encontrou a língua molhada dando uma lambida de uma ponta a outra, senti meu grelo tremer.

Apertei sua cabeça contra minha xana, porque não estava aguentando de tesão, desci da beirada, ajoelhei e chupei aquela pistola dura que já estava cheia de tesão.

Ele urrou como nunca vi, passava os lábios molhados e macios pela cabeça e a língua por toda piroca. Senti que ele iria gozar a qualquer momento, quando me pegou pela nuca, me levantou e chupou meus peitos com muita vontade, parecia que ia engoli-los. Mordiscava os bicos e deixava-os durinhos, enquanto isso me excitava com os dedos no meu grelo.
Nunca tinha sentido coisa igual, que lugar era esse que ele tocava, que eu sentia tanto tesão? Molhava tanto de prazer que peguei seu cacete duro e enfiei na buceta, entrou gostoso e ele não esperava por isso, mas reagiu bem. Me carregou com as pernas encaixadas na sua cintura e me levou até a cama. Mexia como ninguém, do mesmo jeito que rebolava bem dançando, eu ficava cheia de prazer, metia gostoso na tentativa de diminuir meu fogo que só subia.
Fizemos mais posições que o Kama Sutra, para mim tudo era tão novo que parecia que era minha primeira vez, porque foi nesse dia que descobri o que era orgasmo. (Uma sensação louca, meu corpo  tremia, senti uma descarga correndo no meu corpo, meu grelo inchado de tanto prazer, e minha buceta  se contraia como se mastigasse e engolisse a piroca dele).
Mesmo depois de sentir tanto prazer queria mais, queria vê-lo gozar, pedi que tirasse a camisinha e gozasse na minha barriga e assim ele fez, o gozo foi tão forte que foi até meu peito.
 
Enquanto isso eu via aqueles braços, peitos e barriga fortes, me dava vontade de morder tudo. Eu estava morta de cansaço, meu grelo já estava inchado de tesão e muito sensível, mas minha buceta estava tão molhada que escorria até meu ânus. Ele alisava espalhando o melado com o dedo por toda minha bunda, nunca pensei que sentiria prazer com isso. Depois com seu cacete passava só pelo lado de fora eu sugava ele para dentro do meu cu.
 Ele colocou o dedo com alguma coisa que não vi, mas acredito que seja alguma pomada anestésica, pois eu sentia prazer e não sentia dor, na hora achei que o tesão estava tão grande que eu nem nem percebia a dor.
 Pensei: "como sou safada". Foi aí que ele colocou a camisinha, enfiou primeiro o dedo e rodava, com a outra mão estimulava meu grelo. Tirou o dedo do meu cu e foi colocando o caralho bem devagar. Quando eu começava a contrair ele parava e esperava eu acostumar para continuar. E foi aí que perdi minha virgindade anal. Muito mais gostoso que minha primeira metida. Quando gozou, aumentou o movimento do dedo no meu grelo e veio o orgasmo... eu urrei tão alto de prazer que até me espantei.
 Quando terminamos estava tão cansada, ele me beijou com intensidade, me carregou, e disse que eu precisava de um banho para relaxar.
Ao terminarmos, me vesti, sai do quarto e encontrei minhas amigas, elas perguntaram o que aconteceu comigo, eu disse: “meninas, nem te conto”, foi quando ele abriu a porta me deu um beijo e disse que queria me ver mais tarde.

Elas ficaram me olhando espantadas e perguntando como eu tinha conhecido o dono da casa um dos caras mais cobiçados da região, não dei idéia, pois ainda estava espantada com tudo que estava rolando.

Fomos embora e a caminho de casa me contaram que na festa havia telões com imagens dos quartos, em todos rolando sexo a noite toda, não dava para identificar quem era, como se fosse uma espécie de concurso, onde os convidados da festa votavam nos melhores, por volta das 5 da manhã divulgaram os ganhadores, gata molhada e o bombeiro safado, eles não apareceram para receber o prêmio, mas pelo que descreveram foi uma bela performance. 

Fingi que não sabia o que elas estavam falando, mas a cada explicação eu me excitava ao lembrar do bombeiro safado. Quando nos despedimos e cheguei em casa, abri minha bolsa e vi um bilhete que dizia: “minha noite foi maravilhosa, nunca senti tanto tesão, eu quero você de novo, me liga que te busco em casa, beijos”. Na sequencia o número do seu telefone.
E aí? O que acham, eu ligo ou não ligo?

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

RESULTADO DA PROMOÇÃO: TENHA MAIS PRAZER E ORGASMO

APÓS VÁRIOS E-MAILS REFERENTES A PROMOÇÃO:
TENHA MAIS PRAZER E ORGASMO.

AÍ ESTÁ O RESULTADO...

COM O CONTO: "NEM TE CONTO" QUE LOGO SERÁ POSTADO, ELA FOI A VENCEDORA E GANHOU O LIVRO...


KAREN LÚCIA

DEVERÁ ENVIAR UM E-MAIL ATÉ SEXTA FEIRA DIA 11/02/11 COM SEUS DADOS PARA QUE O LIVRO SEJA ENVIADO PELO CORREIO. CASO NÃO ENTRE EM CONTATO, ATÉ O PRAZO ESTIPULADO, O LIVRO SERÁ UTILIZADO COMO PRÊMIO PARA UMA NOVA PROMOÇÃO.

PARA OS DEMAIS LEITORES, SEGUIDORES E ASSINANTES DA NEWSLETTER, PODEM ENVIAR UM E-MAIL SOLICITANDO O LIVRO DIGITALIZADO, ATRAVÉS DA ABA DE CONTATO AQUI MESMO NO BLOG.

AGRADEÇO À TODOS QUE PARTICIPARAM....

ATÉ MAIS!

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

QUANTO OS PROBLEMAS DE RELACIONAMENTO ATRAPALHAM O SEXO?

Esta postagem é um capítulo que foi retirada do livro: "AMOR E SEXUALIDADE: COMO SEXO E CASAMENTO SE ENCONTRAM. Autores: Carla Zeglio e Oswaldo M. Rodrigues Jr.

Créditos da imagem: Guiadicas

Exceto na masturbação, sexo sempre foi feito com pelo menos duas pessoas. A forma mais comum é o casal. Terapeutas sempre imaginaram que as dificuldades de relacionamento, obviamente, atrapalham o sexo. E é verdade!

Contamos com a ajuda de colegas de consultório, do INSTITUTO PAULISTA DE SEXUALIDADE, para relacionarmos as duas coisas. Num mês tivemos 71 pacientes novos com queixas sexuais. E fomos procurar nestas pessoas as dificuldades associadas a relacionamento interpessoal.

As queixas sexuais de mulheres em consultório continuam sendo:

- Anorgasmia - dificuldades ou incapacidades em obter orgasmos na relação coital - 82% e;
- Inibição do desejo sexual - ausência ou diminuição da motivação de fazer sexo, geralmente comparada ao parceiro - 36%.

As queixas masculinas continuam sendo:

- Disfunções eretiva - dificuldades de obter ou manter ereção penianas rígidas satisfatoriamente para o coito - 51% e a;
- Falta de controle voluntário da ejaculação - a chamada ejaculação precoce, o ejacular rápido, antes do orgasmo da mulher - 39%.

O que descobrimos foi o consenso entre os terapeutas de que:
* A falta assertividade (dificuldade em expressar limites) era o maior problema nas mulheres (91%),
* com mais dificuldade emocionais (a exemplo da ansiedade e dificuldade em controlá-la - 86%),
* dificuldades em expressar  sentimentos (73%)
* e dificuldades afetivas (a exemplo de não estabelecer vínculos afetivos de longo prazo - 59%).

Para os homens,
* a falta de assertividade foi o concomitante maior (84%),
* com dificuldades emocionais (82%),
* e a falta de fala dos sentimentos (55%).

Aparentemente os terapeutas envolvidos consideram que as mulheres com queixas sexuais apresentam mais intensas dificuldades de expressividade emocional e em maiores proporções. As questões de gênero devem ser consideradas nesta conclusão, posto que estas dificuldades estão sendo associadas ao desempenho sexual, uma exigência masculina. Mulheres que preocupam-se com necessidades mais masculinas e que tem mais dificuldades em cumpri-las.

A maioria das vezes para o tratamento de problemas sexuais o casal deveria estar se tratando. As dificuldades de expressão das emoções, de falar destas emoções, e em especial o reconhecer os próprios limites e colocá-los um para o outro são problemas muito maiores do que o problema sexual. Esta é a maior justificativa para que a terapia com o casal seja efetuada no tratamento de problemas sexuais.

Um exemplo é o casal que pretende superar a ejaculação precoce para que a mulher também possa desenvolver a capacidade em ter orgasmos. Quando não conseguem falar do que sentem, frustram-se com facilidade frente ao problema sexual, e a mesma dificuldade em expressar-se faz com que sintam mais e mais emoções negativas, raiva e angústia. Lidar com as ansiedades neste momento é necessário, pois a reconstrução do comportamento sexual exige do terapeuta e do cliente: tempo, paciência, atenção, concentração e continência para as questões de afeto e emoção. Caso contrário as dificuldades emocionais serão um grande empecilho, mesmo que o casal possa experienciar, já no começo da terapia, a certeza de que podem chegar aos objetivos. Ambos no casal precisam desenvolver esta atitude positiva e vencer as emoções negativas.

As dificuldade interpessoais e de expressividade emocional associam-se aos problemas sexuais e merecem atenção na solução destes problemas.


PARA QUEM SE INTERESSOU PELA LEITURA, E DESEJA SABER MAIS, PODE ENTRAR EM CONTATO COM INPASEX - INSTITUTO PAULISTA DE SEXUALIDADE NO SITE: http://www.inpasex.com.br/ PARA AQUISIÇÃO DESTE EXEMPLAR.

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

POSIÇÕES SEXUAIS NA GRAVIDEZ

Crédito da imagem: O sonho de mãe
Ao descobrir a grávidez, é comum que a mulher e seu parceiro passem a ver o sexo de outra forma, mudanças acontecem, algumas comuns são:

O homem ficar mais excitado, mais carinhos, receoso, e outros até deixam de fazer sexo, o medo de machucar o bebê é o mais comum.

IMPORTANTE: O casal deve se sentir a vontade, pois deve haver o respeito e compreensaõ de ambos.

Conforme a barriga vai crescendo algumas posições são impossíveis de serem realizadas, mas isso não impede do sexo ser feito com prazer e diversidade.


Posições sugeridas:


A mulher pode ficar de lado ou de barriga para cima:
Na primeira ambos se posicionam de lado, a grávida pode colocar um travesseiro pequeno embaixo da barriga para apoiá-la melhor. 
Quando se cansarem pode haver uma pequena variação na qual a mulher se posiciona de barriga para cima e passa as pernas por trás do parceiro. Para ter maior movimentação o homem pode segurar as pernas da parceira.

Outra variação:


A mulher se posicionar agachada e de costas para o homem com mostra na figura anterior, os movimentos podem ser lentos que mesmo assim vão proporcionar muito prazer para ambos.

Nesta posição a mulher fica por cima:


ELE deita na cama, e ELA senta-se sobre ele. Ela controla a penetração, mas não deve exigir muito esforço físico.

Pode mudar a angulação das pernas e variar o ângulo de penetração, como mostra nas duas primeiras figuras.




Mulher de barriga para cima e o homem de frente na posição mais conhecida como papai-mamãe, as mais práticada em todo mundo. Esta posição, mais conhecida no Kama Sutra como missionária,  recebe uma pequena variação, pois o homem não deve se posicionar rente ao corpo da parceira, pois sua parceira não conseguirá suportar o seu peso. Por isso, ele deverá ficar com seu corpo erguido e fazer o movimento de vai e vem, caso desejem melhorar a penetração pode ser adicionado travesseiros embaixo no bumbum da mulher.

Espero que tenham gostado da postagem. Não há nada que impeça que casais apaixonados pratiquem sexo em qualquer momento da vida...


Referência:e-familynet

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...