quarta-feira, 25 de maio de 2011

VOCÊ SENTE DOR NA RELAÇÃO SEXUAL? FIQUE ALERTA

 

Crédito da imagem: blogdomaynard


Que mulher nunca usou a mais clássica desculpa feminana para recusar uma noite de sexo: “Estou com dor de cabeça”. Estudos mostram que essas dores estão inclusas entre os sintomas de dispareunia.

Profissionais especializados na área da sexualidade sabem que o ponto de partida para o declínio do desejo sexual da mulher é algum tipo de dor, sendo as mais comuns na região pélvica.
“No caso das mulheres que já passaram da menopausa, existe uma alteração hormonal que, por si só, pode resultar na diminuição da libido. Mas não é só isso”, explica Elsa Gay, coordenadora do Ambulatório de Sexualidade do Hospital das Clínicas de São Paulo.

As mulheres com mais de 45 anos, tem a mucosa da vagina mais fina e sensível. Com isso, há maior o risco de surgirem pequenos machucados. Estas feridinhas provocadas pela higiene ou até pela roupa que se usa, são doloridas e podem atrapalhar a atividade sexual, compromentendo assim o prazer.

Essa situação pode ocorrer também em mulheres mais jovens, mas outros tipos de dores pélvicas são listadas pela Sociedade Internacional de Medicina Sexual como impactantes no desejo, entre elas, a endometriose, doença feminina que pode comprometer até mesmo a fertilidade.

Veja abaixo os principais problemas ginecológicos que acarretam dor e prejudicam a relação sexual, publicados no Jornal Americano de Medicina Sexual:
Endometriose: É a causa mais comum , os sintomas incluem dor durante os ciclos menstruais (cólicas), e esta sensibilidade pode comprometer o prazer.

Cistite: É uma doença crônica caracterizada por dor na bexiga e a vontade constante de urinar e o ardor. É uma causa negligenciada pelos clínicos. Segundo a Associação Americana 1/3 das mulheres que tem a doença não conseguem ter relações sexuais por causa da dor.

Alterações dermatológicas (pequenos machucados): incluem dermatite alérgica ou irritante, fissuras e feridas.  


Todas provocam dor e comprometem a atividade sexual da mulher.

Além disso, temos que ter uma tenção especial para o Vaginismo que é uma hipertrofia da região pélvica da mulher, causada por múltiplos fatores, físicos e psicológicos. É caracterizada por dificuldade de relaxar os músculos da região da vagina e intensa dor pélvica, o que impede a relação sexual.

E também a dispareunia que é caracterizada por intensa dor na região da vagina, muito sensível ao toque e que tem múltiplas origens.

É DE EXTREMA IMPORTÂNCIA REALIZAR A CONSULTA MÉDICA PARA DESCARTAR AS QUESTÕES FISIOLÓGICAS, PARA POSTERIORMENTE PROCURAR UM PSICOTERAPEUTA SEXUAL.




Um comentário:

  1. Olá, blogueiro!
    A melhor prevenção é a informação e usando a camisinha, todos curtem melhor a vida e sem preocupação. Homens e mulheres, de qualquer idade, orientação sexual ou classe social são vulneráveis ao vírus HIV e a outras doenças sexualmente transmissíveis (DSTs). Ajude a divulgar informações e conscientizar mais pessoas sobre as formas de contágio e prevenção de DSTs. A camisinha é segura e a maior aliada nesse combate. Ela é distribuída gratuitamente na rede pública de saúde. Curta a vida. Sexo, só se for com camisinha, senão não dá! Com amor, paixão ou só sexo mesmo. Use sempre! Divulgue o site: www.aids.gov.br
    Perguntas sobre saúde aqui: http://www.formspring.me/minsaude
    Siga-nos no Twitter: http://twitter.com/minsaude
    Se você tem dúvidas ou reclamações, fale com a gente, queremos ouvi-lo: http://bit.ly/ffuwVh
    Atenciosamente,
    Ministério da Saúde.

    ResponderExcluir

Obrigada por compartilhar conosco suas ideias e dúvidas.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...